Astrologia Védica x Tropical

A Astrologia Védica ou Sideral (Jyotish) se diferencia da Astrologia Tropical (praticada mais comumente no Ocidente) por considerar a posição real dos planetas no Céu. É a exata luz de cada astro que incidia sobre você no minuto do seu nascimento, que indica qual o seu estado evolutivo, onde você ainda precisa melhorar, assim como as qualidades e aptidões adquiridas ao longo da caminhada milenar de seu espírito.

 

CÁLCULOS DETERMINAM SIGNOS DIFERENTES

Na Astrologia Sideral, os movimentos das estrelas são medidos por meio de estrelas fixas, conforme estejam vistas no céu. Neste sistema, as longitudes planetárias são medidas a partir do início da primeira constelação: Áries. E o Sol entra em Áries por esse sistema no dia 14 de abril e não em 21 de março! Mas existem diversos sistemas na Índia e o mais utilizado é o Lahiri. Então existe uma diferença, uma defasagem, entre a Astrologia Sideral e a Tropical, que varia entre 22 e 24 graus.

Na Astrologia Tropical, o ponto zero do zodíaco, o signo de Áries, começa no equinócio de primavera do hemisfério norte. Ele é chamado de tropical por estar em sincronia com as estações do ano. Mas devido à precessão do eixo da Terra, que se encontra inclinado em relação à linha reta que une a Terra e o Sol, a posição do Astro Rei no céu é da ordem de 6 graus de Peixes no dia do Equinócio Vernal, e não de zero graus de Áries. Essa diferença de 24 graus é conhecido por Ayanamsa.

 

ÊNFASES DA INTERPRETAÇÃO

Um ponto importante a destacar na relação Astrologia Védica x Tropical é a ênfase nos signos ascendente e lunar, ao contrário do signo solar tido como o mais importante no Ocidente. Para encontrar o Ascendente, que é o ponto de partida da leitura, já que determina a Casa 1 do mapa, é necessário o horário exato de nascimento, já que a cada duas horas uma nova constelação ascende no céu.

Quando a pessoa desconhece o horário de nascimento, o cálculo da casa 1 pode ser feito na Astrologia Védica pela posição da Lua, que é o chamado Chandra Lagna. Neste caso, a Lua, além de ter sua função normal (sobre a qual falaremos em outro artigo), será a representação do EU encarnado, da alma e do corpo, a cabeça do Zodíaco.

O signo solar não perde sua importância, mas representa muito mais o espírito ou a alma, mostra nossa divindade, nosso ponto de foco, nosso propósito principal na vida: nossa luz interior. Leia mais sobre o Sol na Astrologia Védica aqui!

Mas esse é apenas o início da interpretação: ascendente, lua, sol… todos os planetas determinam por sua posição, regência, condição e aspectos um mapa único e individual. Tão único quanto cada um de nós somos!

Quer saber mais sobre o Sol na Astrologia Védica? Clique aqui.